Técnicas de PNL para que advogados façam negociações melhores

Que bons advogados precisam fazer boas negociações não é segredo para ninguém. No entanto, o Dr. Franklin Jose de Assis comenta que negociar através de técnicas de PNL pode ser um grande diferencial para que esses profissionais ganhem cada vez mais causas.

Isso acontece porque a PNL, sigla para Programação Neurolinguística, é um método criado com o objetivo de compreender melhor a mente humana a fim de que a mesma seja capaz de fazer mudanças e conseguir resultados positivos a partir disso. Na prática, a PNL ajuda para que se entenda melhor pensamentos, comportamentos e ações de si mesmo e do outro.  

No que cerne ao mundo da advocacia, o Dr. Franklin Jose de Assis explica que a Programação Neurolinguística pode trazer grandes benefícios aos advogados, uma vez que ela promove a melhor negociação e comunicação para você negociar com seus clientes e outros participantes de um determinado caso. Desse modo, se você quer saber como isso é possível, não deixe de ler este artigo até o final.

Faça Rapport

O Rapport é uma técnica utilizada em diversos meios nos quais se faz necessário relacionar-se com o público. Desse modo, no mundo das negociações ela também possui grande vantagem, e o motivo é simples: esta técnica consiste em se aproximar daquele com quem você se comunica, de modo a horizontalizar sua relação com o mesmo e usar uma linguagem corporal, tom de voz e expressões familiares ao mesmo. Na prática, isso estabelece uma relação de confiança, tornando-se mais fácil convencê-lo de suas ideias.

Faça ancoragem

Outra técnica que o advogado Franklin Jose de Assis julga importante é a ancoragem, que consiste em criar uma referência primária, de modo que ela sirva como base para seu cliente ou para algum participante de um dado caso. Isso faz com que você tenha mais recursos para alcançar os resultados que traçou, afinal, a primeira informação que seu interlocutor escutar terá o poder de tornar a segunda ainda mais atraente. Interessante, não é mesmo?

Faça perguntas que não buscam respostas certas

Por fim, mas igualmente importante, o renomado advogado comenta que outra técnica muito importante é fazer perguntas abertas. Na prática, quando seu cliente não possui limites para responder a uma pergunta, é possível entender sua real opinião e mapear, dessa forma, quais são seus interesses. O objetivo é claro: convencê-lo no que for necessário depois.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_imgspot_img
spot_img

Artigos Relacionados