EDUARDO LOPES DE SOUZA DA CONSTRUTORA VALOR e servidora estadual são denunciados por organização criminosa e corrupção no âmbito da Operação Quadro Negro

Fomento Paraná lança nova campanha de renegociação para os empreendedores

Preocupada com a retomada da atividade econômica no Estado, a Fomento Paraná está lançando uma campanha para sensibilizar e estimular os clientes a procurar...

Simepar instalará 50 estações automáticas inteligentes para monitorar a qualidade das águas

O Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) começou a utilizar com mais regularidade a Internet das Coisas (IoT – Internet of...

Paraná soma 1,9 milhão de doses aplicadas e 1,43 milhão de pessoas vacinadas contra a Covid-19

O Paraná ultrapassou nesta segunda-feira (19) a marca de 1,9 milhão de doses de vacina contra a Covid-19 aplicadas, chegando a 1.910.821 doses. Até...

Após decisão do STF, Lula busca adversários de Bolsonaro

Com a confirmação das anulações de suas condenações pelo plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-presidente Luiz Inácio Lula O post Após decisão do...

Engorda da praia em Matinhos tem audiência pública no dia 28

Os detalhes do projeto de recuperação da orla de Matinhos serão apresentados em audiência pública no próximo dia 28, a O post Engorda da praia...

Segundo as investigações, a construtora pertencente ao empresário denunciado, que em 2015 tinha dez contratos para serviços em escolas da rede pública estadual do Paraná, deixou de cumprir os prazos para a entrega das obras. Apesar disso, recebeu os pagamentos de modo praticamente integral, como se as obras tivessem sido de fato realizadas. As autorizações para os pagamentos indevidos à construtora teriam sido facilitadas, entre os anos de 2013 e 2015, pela servidora denunciada, na época lotada na Superintendência de Estado da Educação (Sude), vinculada à Secretaria Estadual da Educação (Seed), mediante o recebimento de vantagens indevidas (dinheiro em espécie e promoção a cargo comissionado com maior remuneração).

As investigações do Gaeco apontam também que os pagamentos irregulares à construtora, assim como a outras empresas, ocorreram porque os engenheiros civis que tinham a responsabilidade por fiscalizar o andamento das obras, emitiram declarações falsas de que as obras estavam em dia. Os engenheiros teriam atuado sob ordens do então diretor do Departamento de Engenharia, Projetos e Orçamentos da Secretaria de Estado da Educação (já denunciado e condenado pelas práticas criminosas), que recebeu vantagens indevidas do empresário (propina).

Fomento Paraná lança nova campanha de renegociação para os empreendedores

Preocupada com a retomada da atividade econômica no Estado, a Fomento Paraná está lançando uma campanha para sensibilizar e estimular os clientes a procurar...

Simepar instalará 50 estações automáticas inteligentes para monitorar a qualidade das águas

O Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) começou a utilizar com mais regularidade a Internet das Coisas (IoT – Internet of...

Paraná soma 1,9 milhão de doses aplicadas e 1,43 milhão de pessoas vacinadas contra a Covid-19

O Paraná ultrapassou nesta segunda-feira (19) a marca de 1,9 milhão de doses de vacina contra a Covid-19 aplicadas, chegando a 1.910.821 doses. Até...

Artigos Relacionados

Fomento Paraná lança nova campanha de renegociação para os empreendedores

Preocupada com a retomada da atividade econômica no Estado, a Fomento Paraná está lançando uma campanha para sensibilizar e estimular os clientes a procurar...

Simepar instalará 50 estações automáticas inteligentes para monitorar a qualidade das águas

O Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) começou a utilizar com mais regularidade a Internet das Coisas (IoT – Internet of...

Paraná soma 1,9 milhão de doses aplicadas e 1,43 milhão de pessoas vacinadas contra a Covid-19

O Paraná ultrapassou nesta segunda-feira (19) a marca de 1,9 milhão de doses de vacina contra a Covid-19 aplicadas, chegando a 1.910.821 doses. Até...