Pacientes com covid-19 são transferidos de Rondônia para Curitiba

PARANÁ: Ponta Grossa publica novo decreto contra a pandemia

A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) anunciou, neste sábado (10), novas medidas de combate à covid-19. O Decreto Municipal nº 18.836 tem validade de...

Investimentos fortalecem pesquisa da Unioeste sobre cultivo da erva-mate

Uma pesquisa desenvolvida na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) sobre o cultivo da erva-mate recebeu recursos de emendas parlamentares para custeio de...

MORRE O DEPUTADO RECALCATTI

Faleceu nesta sexta-feira ((09) o deputado Delegado Rubens Recalcati, de infarto fulminante. Recalcatti, ou Delegado Recalcatti, de 70 anos, tomou O post MORRE O DEPUTADO...

NOTA DE FALECIMENTO LUIZ ANTONIO LEPREVOST

Com muita tristeza comunicamos que Luiz Antonio Leprevost, filho do Dr. Ney e dona Stella, marido da dona Jussara, pai O post NOTA DE FALECIMENTO...

Com 633 mil vacinas, Paraná vai intensificar aplicação da segunda dose

O Paraná vai iniciar neste fim de semana, como parte da campanha Vacina Paraná de Domingo a Domingo, um mutirão para aplicar a segunda...

Treze pacientes com a covid-19 foram transferidos de Rondônia para Curitiba no início da noite desta segunda-feira (25). Este é o primeiro grupo de pessoas com doença a serem transferidas de Rondônia para outros estados a fim de aliviar a rede de saúde, lotada em função do aumento do número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus.
Segundo a assessoria da Fundação Estatal de Atenção à Saúde (Feas), órgão da administração indireta vinculada à secretaria municipal de Saúde de Curitiba, a aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) transportando os 13 pacientes chegou à capital paranaense perto da 1h30 de hoje (26).
Sete pessoas foram levadas para o Hospital Vitória, administrado pela Feas. As outras seis, para o Instituto de Medicina do Paraná, administrado pela Santa Casa de Misericórdia de Curitiba.
Em nota, o governo de Rondônia informou que os pacientes transferidos apresentam sintomas variando entre leves e moderados, mas precisavam ser transferidos por precaução, a fim de evitar que seus quadros clínicos se agravassem. Em Rondônia, eles estavam sendo atendidos em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), no Hospital de Campanha de Porto Velho e no Centro de Mediciona Tropical (Cemetron).
Ainda de acordo com o governo de Rondônia, a transferência para outros estados depende da aceitação dos pacientes clinicamente estáveis, sendo voluntária. “Interrogados, a maioria dos pacientes não quis ir”, informou o secretário estadual de Saúde, Fernando Máximo, na nota divulgada ontem a noite.
Além da aeronave da FAB estar equipada com equipamentos médicos para pronto atendimento caso fosse necessário, quatro médicos, dois enfermeiros e quatro técnicos de enfermagem da Secretaria Estadual de Saúde acompanharam os pacientes durante o voo entre Porto Velho e Curitiba, distantes mais de 3.100 quilômetros.
Conforme a Agência Brasil noticiou, até ontem a tarde o governo de Rondônia previa transferir até 50 pacientes para Porto Alegre (RS). Além disso, os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul também se ofereceram para receber pacientes com a covid-19 que necessitem de vagas em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).
De acordo com a secretaria de Saúde de Rondônia, se necessário, as remoções para estes dois estados serão feitas a bordo de UTIs aéreas do Corpo de Bombeiros ou de aeronaves terceirizadas. Além do avião utilizado na noite de ontem, a FAB disponibilizou uma segunda aeronave equipada para dar suporte às transferências dos pacientes de Rondônia.
“É uma logística muito difícil de se fazer. Tem pouquíssimas aeronaves preparadas para o transporte desses pacientes no estado, portanto, serão transportados gradativamente, em números pequenos. O critério de seleção é rigoroso, pois exige muita cautela para a transferência deles’’, informou Máximo, em nota. De acordo com a secretaria de saúde estadual, a intenção é, tão logo seja possível, começar a transferir ao menos dez pacientes para Cuiabá (MT), onde há vagas disponíveis em UTIs.
O governo de Rondônia afirma que ampliou o número de leitos hospitalares no estado, inclusive com a abertura de um hospital de campanha exclusivo para atendimento aos pacientes da covid-19. O estado chegou a receber pacientes vindos do Amazonas. No entanto, faltam profissionais de saúde, principalmente médicos.
‘‘Estamos aguardando médicos para abrir esses leitos. O Ministério da Saúde já sinalizou a possibilidade de chegar médicos de outros estados que se disponibilizaram [a ir para Rondônia], e estamos ansiosos por isso, pois assim não haverá mais, possivelmente, a necessidade de transferir pacientes para fora do Estado’’, esclarece o secretário Fernando Máximo, revelando esperar o reforço de ao menos 30 médicos.
Edição: Valéria Aguiar//FONTE AGENCIA BRASIL

PARANÁ: Ponta Grossa publica novo decreto contra a pandemia

A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) anunciou, neste sábado (10), novas medidas de combate à covid-19. O Decreto Municipal nº 18.836 tem validade de...

Investimentos fortalecem pesquisa da Unioeste sobre cultivo da erva-mate

Uma pesquisa desenvolvida na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) sobre o cultivo da erva-mate recebeu recursos de emendas parlamentares para custeio de...

MORRE O DEPUTADO RECALCATTI

Faleceu nesta sexta-feira ((09) o deputado Delegado Rubens Recalcati, de infarto fulminante. Recalcatti, ou Delegado Recalcatti, de 70 anos, tomou O post MORRE O DEPUTADO...

Artigos Relacionados

PARANÁ: Ponta Grossa publica novo decreto contra a pandemia

A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) anunciou, neste sábado (10), novas medidas de combate à covid-19. O Decreto Municipal nº 18.836 tem validade de...

Investimentos fortalecem pesquisa da Unioeste sobre cultivo da erva-mate

Uma pesquisa desenvolvida na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) sobre o cultivo da erva-mate recebeu recursos de emendas parlamentares para custeio de...

MORRE O DEPUTADO RECALCATTI

Faleceu nesta sexta-feira ((09) o deputado Delegado Rubens Recalcati, de infarto fulminante. Recalcatti, ou Delegado Recalcatti, de 70 anos, tomou O post MORRE O DEPUTADO...