Porto de Paranaguá completa 86 anos de olho no futuro

Fomento Paraná lança nova campanha de renegociação para os empreendedores

Preocupada com a retomada da atividade econômica no Estado, a Fomento Paraná está lançando uma campanha para sensibilizar e estimular os clientes a procurar...

Simepar instalará 50 estações automáticas inteligentes para monitorar a qualidade das águas

O Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) começou a utilizar com mais regularidade a Internet das Coisas (IoT – Internet of...

Paraná soma 1,9 milhão de doses aplicadas e 1,43 milhão de pessoas vacinadas contra a Covid-19

O Paraná ultrapassou nesta segunda-feira (19) a marca de 1,9 milhão de doses de vacina contra a Covid-19 aplicadas, chegando a 1.910.821 doses. Até...

Após decisão do STF, Lula busca adversários de Bolsonaro

Com a confirmação das anulações de suas condenações pelo plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-presidente Luiz Inácio Lula O post Após decisão do...

Engorda da praia em Matinhos tem audiência pública no dia 28

Os detalhes do projeto de recuperação da orla de Matinhos serão apresentados em audiência pública no próximo dia 28, a O post Engorda da praia...

Porto de Paranaguá completa 86 anos nesta quarta-feira (17) e aposta em inovação para se tornar hub logístico da América Latina. Considerado a principal porta de saída do agronegócio brasileiro, o porto paranaense investe R$ 703 milhões em obras e prepara uma revolução tecnológica para integrar sistemas e operações.

“Acreditamos que é possível crescer de forma ordenada e sustentável, sem prejudicar o município e cumprindo o papel de desenvolver a região, com geração de emprego e renda. Para isso, precisamos ter eficiência na recepção, movimentação e armazenagem das cargas”, diz o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

  • O Corredor de Exportação, que permite o uso compartilhado de berços exclusivos para o embarque de granéis vegetais, será modernizado. “Vamos repotencializar e construir um novo píer, com quatro novos berços e oito correias transportadoras. A capacidade de embarque será de 4 mil toneladas de grãos, por hora, em cada linha”, afirma.

O modelo em pool, único no Brasil, será replicado do lado Oeste. A entrega do berço 201, em 2020, com dois novos shiploaders (carregadores de navios) atraiu investimentos privados e novos terminais passam a integrar o sistema.

Além disso, novos arrendamentos darão continuidade ao programa de leilões. Além das áreas PAR 32 e PAR 50, que já estão em fase de consulta e audiência pública, serão arrendadas as áreas PAR 9, PAR 14 e PAR 15 – todas voltadas para movimentação de granéis sólidos para exportação.

MODAIS – Um dos maiores desafios do crescimento nas atividades portuárias é o transporte e recepção das cargas. A empresa pública que administra o Porto de Paranaguá, em conjunto com a comunidade, planeja a criação de uma moega única, que centralize a chegada de vagões aos armazéns e terminais que operam no Corredor de Exportação Leste.

Conhecido como Moegão, o projeto prevê três linhas independentes para receber até 180 vagões de forma simultânea, ligando nove empresas que hoje recebem composições de forma separada e reduzindo as interferências no trânsito da cidade.

No modal rodoviário, o porto já conta com o projeto executivo para expansão do Pátio de Triagem de Caminhões, que deve aumentar em até 60% o número de vagas disponíveis. Obras terrestres também fazem parte do pacote de melhorias. Seguindo a entrega do viaduto da BR 277, em 2019, será entregue nos próximos meses a obra da Avenida Bento Rocha.

MAR – Para garantir a segurança da navegação e manter a capacidade de receber navios de grande porte, o Porto de Paranaguá realiza o programa de dragagem de manutenção continuada. Os investimentos são de R$ 403,3 milhões. 

A empresa pública vai realizar, ainda, a explosão de um complexo de pedras subterrâneas, no canal de acesso ao porto, com investimentos de R$ 23,2 milhões.

TECNOLOGIA – O Porto de Paranaguá foi escolhido como piloto e será o primeiro da América Latina a desenvolver o Port Collaborative Decision Making (PortCDM), um novo modelo de gerenciamento das operações marítimas, em tempo real, entre todos os agentes envolvidos nas operações de chegada e saída de navios.

Para isso, a Portos do Paraná firmou uma colaboração técnica inédita com a Fundación Valenciaport, um centro de pesquisa, inovação e formação do setor logístico portuário, com sede no porto de Valência, na Espanha, e atuação em portos da Europa, América Latina, Ásia e Oriente Médio.

“O Objetivo fundamental é modernizar os portos paranaenses com grandes projetos na área de tecnologia, inovação e qualificação humana. A colaboração prevê a construção do Port Community System, uma plataforma de troca de dados da comunidade portuária, além de questões de segurança digital e tecnologia de proteção de dados”, explica o diretor empresarial André Piolli.

Porto de Paranaguá é um gigante paranaense

O Porto de Paranaguá tem localização geográfica estratégica e capacidade para movimentar todos os tipos de cargas. São 16 berços no cais comercial, quatro em dois píeres de líquidos e dois berços em um píer exclusivo para fertilizantes.

Paranaguá é o segundo porto do Brasil em valor de movimentação, sendo o primeiro na exportação de óleo vegetal e frango congelado; primeiro em importação de fertilizante; segundo em exportação de soja, farelo de soja, açúcar, papel, carne congelada e álcool; segundo na movimentação de contêineres e veículos; e terceiro na exportação de madeira.

“O aniversário de 86 anos do Porto é uma data expressiva e marcante. O Porto de Paranaguá é um porto que soube crescer, que se organizou desde os primórdios até a data de hoje para o volume crescente de cargas que recebe”, afirma Luiz Fernando Garcia.

Segundo o Ministério do Trabalho, o porto gera mais de 45 mil empregos, somente nos setores de transporte e armazenagem. As empresas que atuam na atividade são responsáveis por 67% da arrecadação do município com impostos e contribuem diretamente para o desenvolvimento local.

“O nosso dever é esse, entregar cada vez mais para a sociedade um porto competitivo para que os empregos continuem sendo gerados e a renda sendo distribuída para a população, não só de Paranaguá, mas do Litoral e do Estado do Paraná. Contem com a nossa força de vontade e entrega de todos, aqui da Portos do Paraná, para que deixemos o legado de um porto sempre competitivo”, diz Garcia.

Fomento Paraná lança nova campanha de renegociação para os empreendedores

Preocupada com a retomada da atividade econômica no Estado, a Fomento Paraná está lançando uma campanha para sensibilizar e estimular os clientes a procurar...

Simepar instalará 50 estações automáticas inteligentes para monitorar a qualidade das águas

O Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) começou a utilizar com mais regularidade a Internet das Coisas (IoT – Internet of...

Paraná soma 1,9 milhão de doses aplicadas e 1,43 milhão de pessoas vacinadas contra a Covid-19

O Paraná ultrapassou nesta segunda-feira (19) a marca de 1,9 milhão de doses de vacina contra a Covid-19 aplicadas, chegando a 1.910.821 doses. Até...

Artigos Relacionados

Fomento Paraná lança nova campanha de renegociação para os empreendedores

Preocupada com a retomada da atividade econômica no Estado, a Fomento Paraná está lançando uma campanha para sensibilizar e estimular os clientes a procurar...

Simepar instalará 50 estações automáticas inteligentes para monitorar a qualidade das águas

O Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) começou a utilizar com mais regularidade a Internet das Coisas (IoT – Internet of...

Paraná soma 1,9 milhão de doses aplicadas e 1,43 milhão de pessoas vacinadas contra a Covid-19

O Paraná ultrapassou nesta segunda-feira (19) a marca de 1,9 milhão de doses de vacina contra a Covid-19 aplicadas, chegando a 1.910.821 doses. Até...