Os desdobramentos da operação Acaba Lava Jato

Fomento Paraná lança nova campanha de renegociação para os empreendedores

Preocupada com a retomada da atividade econômica no Estado, a Fomento Paraná está lançando uma campanha para sensibilizar e estimular os clientes a procurar...

Simepar instalará 50 estações automáticas inteligentes para monitorar a qualidade das águas

O Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) começou a utilizar com mais regularidade a Internet das Coisas (IoT – Internet of...

Paraná soma 1,9 milhão de doses aplicadas e 1,43 milhão de pessoas vacinadas contra a Covid-19

O Paraná ultrapassou nesta segunda-feira (19) a marca de 1,9 milhão de doses de vacina contra a Covid-19 aplicadas, chegando a 1.910.821 doses. Até...

Após decisão do STF, Lula busca adversários de Bolsonaro

Com a confirmação das anulações de suas condenações pelo plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-presidente Luiz Inácio Lula O post Após decisão do...

Engorda da praia em Matinhos tem audiência pública no dia 28

Os detalhes do projeto de recuperação da orla de Matinhos serão apresentados em audiência pública no próximo dia 28, a O post Engorda da praia...

O procurador-Geral de Jair Bolsonaro finalmente fez o que o presidente queria: acabar com a Lava Jato. Uma portaria da Procuradoria Geral da República (PGR) transferiu cinco procuradores da operação para o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), enquanto outros dez atuarão em casos específicos. Com isso, a força-tarefa que mais realizou prisões e recuperou recursos públicos desviados em esquemas de corrupção, mas que também teve uma longa lista de polêmicas, chega ao fim.

Um desdobramento da operação Lava Jato é o de tentar tirar do ex-ministro Sérgio Moro o que ele poderia vir a explorar como legado, em caso de disputar a presidência da República. O encerramento da operação sempre foi o objetivo de Augusto Aras, sinalizado por ele ainda quando era candidato ao posto de procurador-geral. Bolsonaro comemora porque, na verdade, o combate à corrupção ameaça seus filhos e aliados. Ele usou a bandeira anticorrupção de forma eleitoreira.

Por ter sido o principal juiz atuante na Lava Jato, acabou escolhido pelo presidente para ser ministro da Justiça, para assim reforçar a farsa eleitoral. No entanto, ao ver de perto as intenções de esvaziamento da operação e as tentativas de interferência na Polícia Federal, Moro pediu demissão e passou a ser cotado como um possível candidato para 2022, o que pode tirar parte do eleitorado de Bolsonaro.

Ainda que não declare abertamente as intenções de disputar a presidência da República em 2022, e que suas últimas escolhas profissionais tenham atrapalhado o projeto, o ex-magistrado sempre aparece nas listas de apostas de futuros candidatos. Seu nome surge justamente pelo trabalho desenvolvido na Lava Jato. O ápice de sua atuação foi a prisão do ex-presidente Lula, fator decisivo para o cenário eleitoral de 2018.

Agora, com o fim da operação e o peso que a força-tarefa dava a Moro, é possível que ele perca capital político. Afinal, sem a Lava Jato realizando novas prisões, apreensões e recuperando recursos públicos desviados, o tema se esvai.

Há quem avalie, no entanto, que o ato de Aras pode soar justamente de forma contrária. Demonstra o quanto o procurador de Bolsonaro (Aras odeia ser chamado assim, mas faz por onde) trabalha para desfiar a bandeira anticorrupção e revelar ainda mais sua subserviência ao presidente. O procurador-geral da República acaba conivente com atitudes que enfraqueçam o papel da própria instituição.

A Lava Jato começou em 2014 e se desdobrou em 79 fases. Mais de 130 denúncias foram apresentadas contra 533 acusados, sendo 174 pessoas condenadas pela Justiça. Foram recuperados mais de R$ 4,3 bilhões.

Continua após a publicidade

Fomento Paraná lança nova campanha de renegociação para os empreendedores

Preocupada com a retomada da atividade econômica no Estado, a Fomento Paraná está lançando uma campanha para sensibilizar e estimular os clientes a procurar...

Simepar instalará 50 estações automáticas inteligentes para monitorar a qualidade das águas

O Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) começou a utilizar com mais regularidade a Internet das Coisas (IoT – Internet of...

Paraná soma 1,9 milhão de doses aplicadas e 1,43 milhão de pessoas vacinadas contra a Covid-19

O Paraná ultrapassou nesta segunda-feira (19) a marca de 1,9 milhão de doses de vacina contra a Covid-19 aplicadas, chegando a 1.910.821 doses. Até...

Artigos Relacionados

Fomento Paraná lança nova campanha de renegociação para os empreendedores

Preocupada com a retomada da atividade econômica no Estado, a Fomento Paraná está lançando uma campanha para sensibilizar e estimular os clientes a procurar...

Simepar instalará 50 estações automáticas inteligentes para monitorar a qualidade das águas

O Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) começou a utilizar com mais regularidade a Internet das Coisas (IoT – Internet of...

Paraná soma 1,9 milhão de doses aplicadas e 1,43 milhão de pessoas vacinadas contra a Covid-19

O Paraná ultrapassou nesta segunda-feira (19) a marca de 1,9 milhão de doses de vacina contra a Covid-19 aplicadas, chegando a 1.910.821 doses. Até...