Para a grande maioria, religião não deve influenciar política de governo

“Descomplica Rural gerou 20 mil empregos em 2020”, diz presidente do IAT

Ritmo na liberação de licenciamento ambiental está 10 vezes mais ágil no Paraná, sem prejuízos à preservação da natureza, garante Everton Souza, presidente do...

Paraná receberá mais 244,8 mil doses de vacinas contra a Covid-19

O Paraná vai receber do Ministério da Saúde mais 244,8 mil doses de vacinas contra a Covid-19. São 118 mil doses do imunizante Covishield,...

Governador anuncia redução nas taxas de juros do microcrédito da Fomento Paraná

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta quarta-feira (12) uma redução de 4 pontos percentuais ao ano nas taxas de juros das operações...

No Paraná, abertura de empresas no quadrimestre é 20% maior na comparação com 2020

O saldo de empresas constituídas no Paraná no primeiro quadrimestre deste ano foi 20,05% superior ao mesmo período de 2020. Os números levam em...

Governo destina R$ 450 milhões para bancar valor de entrada da casa própria para 30 mil famílias

O Governo do Estado vai investir R$ 450 milhões extras em habitação nos próximos dois anos para viabilizar a aquisição da casa própria a...

A grande maioria dos brasileiros (72,8%) acredita que a religião não deve influenciar as políticas adotadas pelo governo, segundo levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas em abril exclusivo para VEJA. Apenas 22,1% afirmam que deveria haver influência religiosa no Estado e 5,1% não souberam ou não quiseram opinar.

Os maiores percentuais entre aqueles que são contra interferência da religião em questões do estado foram registrados entre aqueles que têm ensino superior (75,8%), moradores do Sul (75,5%) e Sudeste (75,4%) e mulheres (74,2%).

Já a maior adesão à tese de que a religião pode, sim, influenciar políticas de governo foram detectadas entre os residentes nas regiões Nordeste (25,7%) e Centro-Oeste (25,7%), entre quem tem ensino fundamental (25,6%) e entre os homens (23,4%).

!function(e,t,s,i){var n=’InfogramEmbeds’,o=e.getElementsByTagName(‘script’),d=o[0],r=/^http:/.test(e.location)?’http:’:’https:’;if(/^/{2}/.test(i)&&(i=r+i),window[n]&&window[n].initialized)window[n].process&&window[n].process();else if(!e.getElementById(s)){var a=e.createElement(‘script’);a.async=1,a.id=s,a.src=i,d.parentNode.insertBefore(a,d)}}(document,0,’infogram-async’,’//e.infogr.am/js/dist/embed-loader-min.js’);

Uma das críticas que se fazem ao presidente Jair Bolsonaro é ao excessivo peso que a religião tem adotado em questões de estado, sendo que a principal delas é o fato de ele ter dito que vai indicar para ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) – na vaga de Marco Aurélio Mello, que se aposenta em julho deste no – um nome “terrivelmente evangélico”.

A utilização da religião como critério também não encontra respaldo na opinião pública, segundo a mesma pesquisa: apenas 23,9% apoiam essa tese, enquanto 40,7% discordam e 28% se dizem indiferentes.

Continua após a publicidade

As maiores discordâncias foram registradas entre os jovens de 16 a 24 anos (44,7%), mulheres (44,5%) e moradores do Nordeste (43,2%). Já as maiores concordâncias estão entre os homens (28%), moradores do Norte e Centro-Oeste (27,5%) e quem tem o ensino fundamental (26,2%).

!function(e,t,s,i){var n=’InfogramEmbeds’,o=e.getElementsByTagName(‘script’),d=o[0],r=/^http:/.test(e.location)?’http:’:’https:’;if(/^/{2}/.test(i)&&(i=r+i),window[n]&&window[n].initialized)window[n].process&&window[n].process();else if(!e.getElementById(s)){var a=e.createElement(‘script’);a.async=1,a.id=s,a.src=i,d.parentNode.insertBefore(a,d)}}(document,0,’infogram-async’,’//e.infogr.am/js/dist/embed-loader-min.js’);

Na edição desta semana, VEJA publicou reportagem que mostra que, com base nesse critério religioso, os favoritos para a vaga são o advogado-geral da União, André Mendonça, que é pastor da Igreja Prebisteriana, e o presidente do Superior Tribunal de Justiça, Humberto Martins, que é adventista – leia a reportagem aqui.

 

 

 

Continua após a publicidade

“Descomplica Rural gerou 20 mil empregos em 2020”, diz presidente do IAT

Ritmo na liberação de licenciamento ambiental está 10 vezes mais ágil no Paraná, sem prejuízos à preservação da natureza, garante Everton Souza, presidente do...

Paraná receberá mais 244,8 mil doses de vacinas contra a Covid-19

O Paraná vai receber do Ministério da Saúde mais 244,8 mil doses de vacinas contra a Covid-19. São 118 mil doses do imunizante Covishield,...

Governador anuncia redução nas taxas de juros do microcrédito da Fomento Paraná

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta quarta-feira (12) uma redução de 4 pontos percentuais ao ano nas taxas de juros das operações...

Artigos Relacionados

“Descomplica Rural gerou 20 mil empregos em 2020”, diz presidente do IAT

Ritmo na liberação de licenciamento ambiental está 10 vezes mais ágil no Paraná, sem prejuízos à preservação da natureza, garante Everton Souza, presidente do...

Paraná receberá mais 244,8 mil doses de vacinas contra a Covid-19

O Paraná vai receber do Ministério da Saúde mais 244,8 mil doses de vacinas contra a Covid-19. São 118 mil doses do imunizante Covishield,...

Governador anuncia redução nas taxas de juros do microcrédito da Fomento Paraná

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta quarta-feira (12) uma redução de 4 pontos percentuais ao ano nas taxas de juros das operações...