Rio e Paraná também anunciam início da vacinação em 25 de janeiro

Fomento Paraná lança nova campanha de renegociação para os empreendedores

Preocupada com a retomada da atividade econômica no Estado, a Fomento Paraná está lançando uma campanha para sensibilizar e estimular os clientes a procurar...

Simepar instalará 50 estações automáticas inteligentes para monitorar a qualidade das águas

O Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) começou a utilizar com mais regularidade a Internet das Coisas (IoT – Internet of...

Paraná soma 1,9 milhão de doses aplicadas e 1,43 milhão de pessoas vacinadas contra a Covid-19

O Paraná ultrapassou nesta segunda-feira (19) a marca de 1,9 milhão de doses de vacina contra a Covid-19 aplicadas, chegando a 1.910.821 doses. Até...

Após decisão do STF, Lula busca adversários de Bolsonaro

Com a confirmação das anulações de suas condenações pelo plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-presidente Luiz Inácio Lula O post Após decisão do...

Engorda da praia em Matinhos tem audiência pública no dia 28

Os detalhes do projeto de recuperação da orla de Matinhos serão apresentados em audiência pública no próximo dia 28, a O post Engorda da praia...

Enquanto o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, evita cravar uma data para o início da vacinação no Brasil, governadores e prefeitos decidiram se antecipar e já garantem o início da vacinação contra a Covid-19 ainda em janeiro.

Desde o início dezembro, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), vem reafirmando que a imunização no estado começaria em 25 de janeiro, dia do aniversário da capital paulista. Alguns governantes ficaram irritados com o anúncio, alegando que poderia haver uma corrida desenfreada a São Paulo por moradores de outros estados.

Nesta sexta-feira, 8, o prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), marcou o início da vacinação na capital fluminense para o mesmo dia. E o governador do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), declarou que vacinação no estado deve começar a partir de 20 de janeiro. “A gente acredita que lá pelo dia 21, 23, mais tardar dia 25, as vacinas começam a chegar e a gente começa a fazer a vacinação conforme o grupo prioritário”, disse ele.

As autoridades estão otimistas com os dois pedidos de registro emergencial feitos nesta sexta-feira pelo Instituto Butantan e a Fiocruz. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já informou que avaliará toda a documentação em até 10 dias.

Em live ao lado do presidente Jair Bolsonaro, Eduardo Pazuello afirmou ontem que marcar uma data de vacinação neste momento seria “brincar com a esperança” dos brasileiros. Em reuniões internas, ele tem dito que a vacinação pode começar no melhor cenário no dia 20 de janeiro – portanto, antes de São Paulo – e na pior estimativa na segunda quinzena de fevereiro.

Para não ficar atrás, os demais governadores também têm falado que estão prontos para a iniciarem a campanha assim que as doses chegarem. E acrescentam que já estão com os estoques de seringas e agulhas prontos e o esquema de logística montado.

Um acordo de exclusividade firmado entre governo federal e o Instituto Butantan na quinta, 7, reacendeu a polêmica sobre a data. Isso porque, conforme o contrato, todas as doses de vacina disponíveis devem ser entregues ao Ministério da Saúde, que por meio do Plano Nacional de Imunização fará a distribuição de forma igual pelos estados.

O secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, no entanto, explicou que essa cláusula é uma praxe em contratos do tipo e que é normal os estados anteciparem as campanhas de vacinação definidas pelo governo federal – o que já ocorreu, por exemplo, na imunização da gripe há dois anos. O governo federal entra com o dinheiro e as regras, mas geralmente são os estados e os municípios que tocam a parte logística. “Seguem-se todos os ritos e normas técnicas do Plano de Imunização Nacional, mas São Paulo pode antecipar o calendário, como já fez várias vezes”, garantiu o secretário.

Continua após a publicidade

Fomento Paraná lança nova campanha de renegociação para os empreendedores

Preocupada com a retomada da atividade econômica no Estado, a Fomento Paraná está lançando uma campanha para sensibilizar e estimular os clientes a procurar...

Simepar instalará 50 estações automáticas inteligentes para monitorar a qualidade das águas

O Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) começou a utilizar com mais regularidade a Internet das Coisas (IoT – Internet of...

Paraná soma 1,9 milhão de doses aplicadas e 1,43 milhão de pessoas vacinadas contra a Covid-19

O Paraná ultrapassou nesta segunda-feira (19) a marca de 1,9 milhão de doses de vacina contra a Covid-19 aplicadas, chegando a 1.910.821 doses. Até...

Artigos Relacionados

Fomento Paraná lança nova campanha de renegociação para os empreendedores

Preocupada com a retomada da atividade econômica no Estado, a Fomento Paraná está lançando uma campanha para sensibilizar e estimular os clientes a procurar...

Simepar instalará 50 estações automáticas inteligentes para monitorar a qualidade das águas

O Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) começou a utilizar com mais regularidade a Internet das Coisas (IoT – Internet of...

Paraná soma 1,9 milhão de doses aplicadas e 1,43 milhão de pessoas vacinadas contra a Covid-19

O Paraná ultrapassou nesta segunda-feira (19) a marca de 1,9 milhão de doses de vacina contra a Covid-19 aplicadas, chegando a 1.910.821 doses. Até...